Disciplina Positiva: conhecendo um novo conceito de disciplinar seu filho!

A Disciplina Positiva

Tantas vezes achamos que fomos permissivos ou até severos demais na educação com nossos filhos. E muitos ainda se acham no direito de julgar tais situações sem referencial algum. Já dizia que infelizmente não há receita infalível em educar uma criança, o que é permissivo para uns, em outro contexto pode não ser. E vice-versa. Todos acostumados com a “velha e boa” palmada, até julgam que nada além dela ofereça algum resultado. Creio que o conceito da disciplina positiva equilibre todos estes pensamentos.

O que os outros esperam

O resultado de uma criança “bem” educada que todos esperam e lutam por ele é demorado, e mal interpretado por todos. A Disciplina Positiva está no meio do caminho entre a severidade e a permissividade. Considero que ela seja o ponto de equilíbrio, e embasa a educação infantil no afeto e na firmeza levando em consideração o respeito à criança.

Novo conceito de educação infantil: disciplina positiva

Como funciona

Na Disciplina Positiva, os pais entram como mediadores, estabelecendo regras e limites para criança, promovendo sua autonomia, eliminando os castigos tradicionais. Há alguns preceitos nessa abordagem como:

  • Ajudar a criança a sentir CONEXÃO com a família e a escola (sentir-se importante);
  • Incentivar o RESPEITO MÚTUO. Ser firme e gentil ao mesmo tempo.
  • Resultado em LONGO PRAZO (Considerar o que a criança está pensando, sentindo, aprendendo e decidindo sobre si mesma e sobre seu meio social – e sobre o que fazer no futuro para sobreviver e para ser bem- sucedido);
  • Ensinar HABILIDADES SOCIAIS HABILIDADES DE VIDA (Respeito, cuidado para com os outros, resolução de problemas e cooperativismo);
  • Incentivar a criança a DESCOBRIR SUAS CAPACIDADES. (Encorajar o uso construtivo do poder pessoal e autonomia).

No dia-a-dia nem sempre é fácil executar todos os preceitos acima. Há algumas dicas que tem facilitado todo o processo. Utilizar a empatia em todo momento é importantíssimo, torna mais fácil impor uma regra, por exemplo. Empatia significa colocar-me no lugar do outro (no caso, a criança). Algo que funciona muito aqui entre mim e o Estêvão são os combinados. Combinando por exemplo, que ao chegar à casa da vovó não se deve mexer nos armários. Aí quando se chega ao local, se a criança mexer, perguntar a ela qual foi o combinado. É interessante que isso o estimula a pensar.

Crianças requerem orientação e empatia ao invés de instruções

Na Disciplina Positiva a criança tem de se sentir responsável pelo seu comportamento, deste modo os pais (mediadores) estarão dando a ela a responsabilidade pelos seus atos. E devemos estar atentos para criticar a ação e não a criança. Frases do tipo “você é uma criança mal educada” são muito generalistas. O correto deveria ser “você foi grosseiro com o colega e ele se sentiria melhor se você se desculpasse com ele.” É imprescindível focar no lado positivo da criança, diferenciando sempre a ação da pessoa, embora a exaustão, mau humor e cansaço do dia-a-dia nos impeçam.

Entenda a disciplina positiva

A prática desta disciplina tem contribuído muito para que eu amadureça os modos de educar que já existiam dentro de mim, que me acompanhavam por influências familiares. E toda essa preocupação em aprender um modo de educar, de acertar, de fazer o melhor neste quesito só me faz crescer como pessoa, como mãe.

Conclusão

Tenho muitas dificuldades ainda sobre como exercer esta disciplina com o Estêvão, mas quando olho em volta, penso que não está tão difícil assim. Não é modéstia não. É que para nós (todos) a grama do vizinho de vez em quando tem de ser mais verde que a nossa. E como é complicado (quase impossível) não comparar o nosso filho com o coleguinha dele! Todavia já me sinto vitoriosa em conseguir exercer quase em sua totalidade os preceitos da Disciplina Positiva aqui em casa.

Você já experimentou a disciplina positiva com seu filho? Conte o que achou nos comentários! Vamos conversar!

 

 

 

 

SEJA BEM VINDA AO MELHOR MOMENTO DA SUA VIDA! ASSINE NOSSA NEWSLETTER!

Hellen Xavier Manso

Sou a Hellen, esposa, mãe do Estêvão de 5 anos, dona-de-casa, arquiteta de formação e blogueira por paixão. O blog "integralmente Mãe" nasceu assim que fui demitida (após ser mãe) e neste momento me descobri empreendedora digital e o blog "Integralmente Mãe" nasceu! Desde então, eu busco influenciar as mamães a optarem por melhores escolhas no exercício da maternidade. E ainda a empreenderem em casa ou em qualquer lugar! Por que é somente com esta liberdade que conseguiremos curtir de verdade nossa família e filhos!

Website: https://www.integralmentemae.com

    5 Comentários

    1. Pingback: O primeiros dois anos. O que ele significa? – integralmente, MÃE

    2. Pingback: Adolescência dos bebês: de onde vem as birras infantis?

    3. Pingback: Ser mãe é contraditório demais, mas é amor além da vida!

    4. Pingback: Seu filho tem Ansiedade infantil? Veja agora 11 dicas para lidar com ela!

    5. Pingback: 4 dicas de como fazer seu filho obedecer de acordo com a Palavra de Deus!

    Deixe uma resposta

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.