Seu filho tem Ansiedade infantil? Veja agora 11 dicas para lidar com ela!

Um mundo de ansiosos!

A cada ano que passa notamos nossas crianças  cada vez mais agitadas e inquietadas, fazendo jus à quantidade de estímulos que são expostas.

Estímulos presentes na TV, tablets, aparelhos celulares. Isso contribui bastante para a incidência de ansiedade infantil, algo que muitos conhecem somente em adultos. 

Ainda bem, que nós podemos antecipar situações que induzem a ansiedade em crianças e fazer um planejamento adequado.

Mas e naqueles momentos que “perdemos o controle”? Como ao longo do dia?E Naqueles momentos rotineiros das idas à escola ou hora de dormir?

VEJA COMO A DISCIPLINA POSITIVA PODE TE AJUDAR A LIDAR COM A ANSIEDADE INFANTIL!

E AINDA COMO FAZER SEU TE OBEDECER DE UMA VEZ POR TODAS!

Lidar com a ansiedade não é fácil. E lidar com ela em uma fase em que as emoções e sentimentos ainda estão se desenvolvendo é mais complicado ainda! E neste artigo vamos ver o que você pode fazer para ajudar seu filho a passar por este momento!

Ansiedade Infantil : o que é?

Estamos sujeitos a sentir ansiedade. É uma emoção comum, normal e frequente. É sinônimo de aflição, agonia diante de um fato que está prestes a acontecer.

Todavia, a infância é marcada por mudanças relacionadas ao desenvolvimento físico e emocional. E justamente nesta etapa da vida, tem sido bastante comum o surgimento da ansiedade.

Acontece quando a criança está com medo, chateada, estressada. Entretanto a ansiedade infantil pode se tornar um problema quando afeta o cotidiano de sua vida. 

ansiedade-infantil-o-que-fazer

O que causa a ansiedade infantil?

Como mencionado anteriormente, excesso de estímulos são grandes fatores para ansiedade em crianças.

Mas há outras causas como brigas frequentes em casa, separação dos pais, alteração na rotina, mudança de cidade ou escola, episódios traumáticos como perdas, acidentes e outros.

Como mães e responsáveis devemos sempre livrar nossos filhos daquilo que eles não têm capacidade emocional para administrar.

Não estou falando que devemos faltar com a verdade. Mas muitas vezes é necessário muita paciência, empatia e sabedoria para lidar com tudo isso.

Como descobrir se meu filho é ansioso?

Quando algo emocionalmente não vai bem, demonstramos isso fisicamente, seja roendo unhas, dificuldades para dormir, medos, falta de atenção ou irritabilidade excessiva. Nas crianças a situação é a mesma. 

Entretanto a criança não consegue nomear seus incômodos.  Daí a importância que você ajude-a compreender e reconhecer o que está acontecendo.

Antes de qualquer atitude, o melhor a fazer é acolher seu filho, tentando sempre compreendê-lo, buscando ajudá-lo com muita comunicação e paciência.

Na prática, como lidar com a ansiedade infantil?

Colleen é mãe de uma menina de 13 anos com ansiedade e TOC  severa. E em seu site Good Bye Anxiety Hello Joy ela compartilha sua rotina e jornada familiar, após muitas frustrações em livros de medicinas e de auto-ajuda. Ainda mais que de acordo com Collen, todas essas informações eram totalmente fora da realidade.

1- Ansiedade Infantil é uma doença

 A ansiedade é real. Cria sintomas físicos e comportamentos instintivos ligados à resposta do sistema nervoso (luta ou fuga) em situações estressantes. As situações e respostas indutoras de ansiedade são tão únicas quanto a criança que estão afetando.

Não existe um manual “tamanho único” a seguir. No entanto, existem opções de tratamento muito eficazes para atender às necessidades do seu filho. Aprender sobre ansiedade ajudará você a ser uma mãe com seu filho ansioso.

Ansiedade infantil é uma doença

Agora que você sabe que a ansiedade é uma doença, informe-se sobre como e por que ela afeta o corpo da maneira que afeta. Se você já lidou com a ansiedade, entende que muitas vezes está ligada a pensamentos e medos completamente irracionais.

No entanto, se você é um dos poucos afortunados que não experimentaram ansiedade, é importante aprender sobre ansiedade, a fim de melhor simpatizar com seu filho.

2 – Busque ajuda profissional

Procurar ajuda para doenças mentais não é uma fraqueza. Como mencionado, a ansiedade é uma doença. Você ajudaria seu filho com gripe, diabetes ou enxaqueca. Portanto, você deve obter ajuda para a ansiedade.

A ansiedade pode crescer rapidamente, passando de gerenciável a grave em um curto período de tempo. Com o tratamento certo, a ansiedade é uma doença que pode ser tratada com muito sucesso.

A ansiedade é o mais tratável de qualquer distúrbio de saúde mental. Além de obter ajuda para o seu filho, incentivo-a a procurar aconselhamento familiar também. Pesquisas atuais mostram que a terapia para os pais melhora muito a ansiedade em seus filhos.

Isso é algo que afeta todos os membros da família. Ao procurar ajuda, tenha a mente aberta sobre suas opções, tanto com terapia quanto com possíveis medicamentos. Sempre faça perguntas e faça sua pesquisa.

3 – Os pais devem estar do mesmo lado

Se você está criando um filho ansioso com um parceiro (cônjuge, avô, outro significativo), é necessário que ambos os “pais” compreendam a ansiedade e o plano estabelecido para ajudar a administrá-la.

Com demasiada frequência, um dos pais vê a ansiedade, enquanto outro a vê como comportamento. As crianças ansiosas precisam de apoio e orientação consistentes dos adultos em suas vidas para combater a ansiedade.

Se uma criança aprende que pode “tomar o caminho mais fácil” (evasão) com um dos pais, mas deve gerenciar a ansiedade com o outro pai, ela aprenderá rapidamente a manipular para o caminho mais fácil.

A ansiedade é uma fera desagradável para qualquer criança, gastando muito tempo e energia. Não há atalhos ou saídas fáceis para controlar a ansiedade. Consultas e aconselhamento é sempre indicado ir juntos, pai e mãe!

4 – Ouça seu filho

Não importa o quão tola ou ridícula pareça a ansiedade com que seu filho está, você deve ouvi-lo e reconhecer que, para ele, o medo é real. As crianças ansiosas geralmente se sentem envergonhadas por seus medos e é preciso muita coragem para compartilhar sua verdade.

Ao ouvir, você está validando seus pensamentos e sentimentos, capacitando-os a serem abertos e honestos. Ouvir também permite que você aprenda mais sobre o que seu filho está passando, tanto física quanto mentalmente. Saber disso permitirá que você apoie a criança da maneira mais benéfica possível.

5 – Seja o modelo de calma

Este é o aspecto mais difícil de ajudar uma criança com ansiedade. Quando meu filho está ansioso, minha ansiedade atravessa o telhado. Se seu filho vê você ansioso, a ansiedade dele aumenta.

Além disso, muitas vezes se sentem culpados pelo fardo que estão colocando sobre a família. Não posso ficar ansiosa ou frustrada ao ajudar meu filho a ler.

E não devo perder o controle ao ajudá-lo a gerenciar a ansiedade. Eu simplifico isso, mas isso tem sido incrivelmente desafiador para mim.

Busque informações com profissionais e até bibliográficas para te ajudar a manter-se  calma e a lidar com sua ansiedade. Se você se perder, descubra técnicas calmantes que funcionam para você.

Aprendi a respirar fundo antes de lidar com uma situação. Na verdade, sussurro alto para mim mesma pensamentos positivos para acertar minha mente. Ajuda a colocar a situação em perspectiva. Além disso, parei de me sentir culpada por ter tempo para recarregar as baterias. 

6 – Seja Realista

Muitos pais estabeleceram expectativas para seu filho e sua família. Assim como suas expectativas mudam ao longo do tempo, à medida que seu filho cresce e se desenvolve, suas expectativas terão que mudar enquanto seu filho aprende a controlar sua ansiedade.

Isso não significa que você diminui suas expectativas, significa que você está encontrando seu filho onde ele está no momento.

Ser mãe é algo que deve permanecer flexível, independentemente da ansiedade, mas, no caso da ansiedade, é ainda mais importante. 

Uma frase-chave em nossa vida que ajuda é a idéia de “escolher suas batalhas”. Qual é a tarefa ou evento mais importante que você deseja que seu filho realize? Uma vez especificado, crie expectativas que levem ao sucesso nessa área.

7 – Esforço do Elogio

Para algumas crianças, a ansiedade pode dificultar muito as tarefas mais simples. É importante que os pais elogiem o esforço que uma criança está empenhando em trabalhar com pensamentos ou atividades ansiosos.

ansiedade infantil

Nada é simples ou fácil e as crianças precisam agora que seus esforços valem a pena. Assim como a prática de fatos matemáticos, habilidades de basquete ou movimentos de dança levam à melhoria, trabalhar com a ansiedade leva a mais sucesso no gerenciamento.

Quando você percebe o trabalho árduo que seu filho está exercendo para superar a ansiedade, é importante elogiar o trabalho dele.

8 – Tempo extra

Estar ansioso faz com que o voo ou a defesa de combate sejam acionados sempre que acionados. Uma vez acionado, o pensamento racional não pode ocorrer.

Isso significa que, quando a ansiedade é desencadeada, a criança pode não ser capaz de continuar avançando com os planos conforme o esperado.

Para muitos, se preparar para sair de casa pode levar muito mais tempo do que quando uma criança não está ansiosa. Isso pode levar ao estresse para toda a família.

Planejar um tempo extra sempre que uma linha do tempo definida for necessária permite menos estresse e mais sucesso.

Aprendi que tínhamos que dedicar 30 minutos extras todas as manhãs antes da escola, a fim de evitar que meus níveis de estresse saíssem de controle, pois eu temia estar atrasado para o trabalho. 

9 – Defenda seu filho

Sem falhar, você encontrará situações em que seu filho será julgado pelo comportamento causado pela ansiedade. As pessoas vão fazer suposições falsas, pensando que seu filho está se comportando mal. Nesses casos, você deve ser o advogado do seu filho.

Cabe a você educar os envolvidos com seu filho sobre a realidade da ansiedade e as maneiras pelas quais eles podem ajudar seu filho a ter sucesso.

Não deixe de se reunir com administradores da escola, professores, treinadores, familiares e amigos, informando os desafios com os quais seu filho está lidando atualmente.

Peça seu apoio para garantir que as atividades atendam às necessidades de seu filho. Por exemplo, seu filho pode querer participar de uma festa de aniversário, mas precisa que você fique por perto, em vez de deixá-lo.

Nesse caso, converse com os pais, perguntando como você pode trabalhar juntos para que seu filho possa curtir a festa como os outros filhos.  

10 – Construa a confiança do seu filho

A ansiedade infantil destrói toda a independência e confiança das crianças mais fortes. É importante que, como mãe, você tenha certeza de aumentar a confiança deles em áreas de forças, mesmo ao lidar com a ansiedade.

ANSIEDADE INFANTIL

Certifique-se de que seu filho esteja sempre ciente de que não é a ansiedade; é um desafio que está trabalhando para superar. Seu filho precisa saber que é esperto, corajoso, criativo, gentil e forte, apesar da maneira como a ansiedade tenta dominar sua vida.

11 –  Não permita evitar

Uma das primeiras coisas que você aprenderá durante a terapia é que não deve evitar situações indutoras de ansiedade. Como pais, queremos proteger e proteger nosso filho de qualquer coisa que cause desconforto.

No caso de ansiedade infantil, queremos remover qualquer coisa que possa desencadear ansiedade. Embora seja importante observar o que causa ansiedade em seu filho e fazer acomodações para ajudá-lo a administrar, seu filho deve enfrentar essas situações estressantes para superá-la.

VEJA 8 MANEIRAS DE ENSINAR SOBRE O AMOR DE JESUS PARA SEU FILHO!

É por isso que é tão importante lidar com a ansiedade desde o início e por isso que a orientação e o apoio de um profissional são necessários para o sucesso a longo prazo. 

Conclusão

Nós, como mães temos a árdua tarefa de cuidar para que a nossa ansiedade não passe para nossos filhos. É uma tarefa árdua pois isso pode acontecer sem perceber!

É necessário bastante auto conhecimento e informação para equilibrar esta relação. Você é ansiosa? Conte nos comentários!

FONTE: GOOD BYE ANXIETY, HELLO JOY

Inscreva-se AGORA para receber boletins, brindes e descontos exclusivos!

Hellen Xavier Manso

Sou a Hellen, esposa, mãe do Estêvão de 6 anos, dona-de-casa, arquiteta de formação e blogueira por paixão. O blog "integralmente Mãe" nasceu assim que fui demitida (após ser mãe)!! E meu objetivo é gerar conhecimentos através do marketing digital para instigar você a viver com mais liberdade! Liberdade que se traduz em viver a maternidade sem culpa, a conquistar uma vida profissional de sucesso e livre de estereótipos e muito mais! Vem comigo!

Website: https://www.integralmentemae.com

    6 Comentários

    1. Marília Tannuri Verni

      Adorei o texto! Super completo e esclarecedor. Parabéns!

    2. Luh Dantas

      Tenho um filho pequeno, estou passando por uma separação e vejo meu filho bem agitado e ansioso. Obrigada pelos toques. Vou verificar melhor e se preciso procurar um profissional.

    3. Gustavo Druzian

      Muito bom o texto. Tenho um conhecido que o filho dele sofre disto. Vou repassar o artigo para ele!

    4. fatima Fatima

      Sim de alguns anos pra cá me tornei, extressada só vim perceber q tudo era ansiedade devido a tantos problemas q n conseguia resolver, pois sou muito organizada e faço o possível pra nada sair errado mas nem sempre consigo isso me deixa irritada.

    5. Pingback: 4 dicas de como fazer seu filho obedecer de uma vez por todas!

    6. Pingback: Rotina Infantil: saiba agora a importância dela na vida do seu filho (e na sua)!

    Deixe uma resposta

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.