10 coisas que ninguém te contou sobre ser mãe! A última é inacreditável!

Durante a gravidez do meu filho Estêvão tive muitas dúvidas sobre o tal “ser mãe”.

E claro apesar de toda ajuda e palpites, nada me deixava tranquila a respeito do que me aconteceria ao longo da maternidade.

Eu li bastante livros, blogs, assisti vídeos de youtube. Mas descobri que nada pode substituir a experiência real.

E foi assim que retirei algumas das minhas experiências sobre ser mãe que ninguém havia me contado!

Acordar a noite para esvaziar os seios

Pasme, que isso acontecia comigo nos primeiros meses do Estêvão! Ele era um bebê muito bom para dormir. Então, raríssimas vezes eu acordava para amamentá-lo (porque ele não acordava!).

ser-mae-1

Entretanto, eu precisava acordar porque os meus seios enchiam demais na madrugada, esperando que ele acordasse para mamar! Conto mais dessa história aqui.

A pega correta para amamentar

Eu só fui entender que meu filho aprendeu a pega errada após ele ter aprendido a sugar a chupeta! Por sorte, ele não desistiu de mamar no peito!

AFINAL, CHUPETA PREJUDICA A AMAMENTAÇÃO? E AINDA

O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE OS PRIMEIROS DIAS DA AMAMENTAÇÃO!

Uma mamada, uma cagada

Era exatamente assim! Eu sempre soube que bebês, principalmente recém-nascidos evacuavam diariamente e frequentemente.

Mas eu fui entender que um estrago desses poderia acontecer no meio da troca de fraldas após ser mãe!

Por aqui foi literalmente assim…umas 5 mamadas diárias, então outras 5 fraldas sujas de coco!

Esgotamento (falta de dormir)

É do conhecimento geral que você ficará sem sono e andará como um zumbi quando for mãe pela primeira vez. 

Eu sabia que não seria capaz de dormir direito depois de ter um bebê, mas simplesmente não sabia quanto tempo duraria essa privação de sono.

A verdade é que eu passei por isso de uma forma inusitada, como disse anteriormente.

Se você é uma mãe que amamenta (principalmente em livre demanda), espere que seu bebê se levante a cada poucas horas à noite para mamar.

ser-mae-2

Embora comigo não foi essencialmente assim, pode esperar que nos dois primeiros meses é para a maioria!

Depois de desmamar seu bebê, você pode esperar voltar ao seu horário normal de sono.  É o que todas mães esperam!

Entretanto, até os 4 -5 anos as crianças costumam depender muitos dos pais para dormir, nem que seja apenas para companhia.

Recuperação do pós-parto

Os dias após o parto (durante as primeiras seis semanas) são destinados à recuperação e ao vínculo com o seu filho. 

É uma experiência no mínimo interessante. Você está com muitas dores nos pontos, seios inchados, sangramento, cansaço e sem sono! Pasme!

Mas o pacotinho que acabou de nascer é o que te faz esquecer as dores! Daí, quando você pensa que se já conhece o amor, nasce seu filho para elevar o nível do significado de “amor”.

Este amor experimenta um novo espectro: o qual você daria qualquer coisa no mundo por ele.

Companhia para ir ao banheiro

Após ser mãe, você terá por um longo período de tempo determinado um companheiro para ir ao banheiro! Isso ninguém havia me avisado!

Será muito, mas muito difícil tomar um banho demorado. Pode acreditar, agora eles terão de ser rápidos.

Terá de marcar em um calendário quando vai lavar os cabelos. Estou exagerando, mas vivi algo como isso que descrevo!

Primeiros três meses

Isso vale para nós, mães de primeira viagem! A adaptação leva tempo. E parece que esse tempo é maior ainda para quem é mãe pela primeira vez! (não que seja na realidade!)

ser-mae-3

Essa adaptação não é apenas para a rotina com o bebê. Mas também com o seu corpo, que fez um trabalho magnífico e requer tempo para se recuperar. 

Seu útero deve voltar ao tamanho normal, seus pontos devem cicatrizar e você deve se acostumar com o papel da maternidade. 

O período de tempo para curar pode ser diferente para pessoas diferentes. Mas leva aproximadamente seis semanas para que seu corpo volte ao normal ou ao seu “novo normal”.

Se você tem filhos mais velhos, certifique-se de ter alguém para cuidar deles. 

Lembre-se de beber muita água (especialmente após cada mamada) e ter uma dieta nutritiva. 

Descanse bastante e aproveite para se ajustar às novas rotinas e à sua nova função. Agora com o parceirinho do lado!

SER MÃE (5)

Corpo dolorido

O seu corpo pode fazer coisas incríveis Ele pode fazer crescer outra pessoa, empurrá-la para o mundo com uma dor inimaginável, pode sustentar a nova vida produzindo leite, e fazer tudo isso várias vezes. 

O corpo muda muito desde a gravidez. Após o parto, ele fica dolorido com os pontos, mesmo que seja um parto vaginal ou uma cesariana. 

Os seios se enchem de leite e ficam doloridos, pesados ​​e duros como uma pedra no início. Isso enquanto se ajustam para o novo trabalho de produção de leite e regulando o fluxo de produção de acordo com a demanda. 

Você precisa saber de todos estes detalhes para ficar orgulhosa de quão longe o seu corpo te proporcionou!

Suas roupas podem não te servir mais

Você até pode ter retornado ao peso de antes, mas não ao corpo de antes. Eu voltei ao peso de antes, mas meus seios não ficaram como antes, ficaram menores.

E a consequência disso é que não consegui usar muitas blusas e tops de ginásticas inclusive. Esse detalhe, ninguém havia me contado.

Baby Blues

Além das mudanças acima, há as mudanças hormonais, e com isso há alterações de humor, conhecidas como “baby blues”.

Aproximadamente, cerca de 70-80% das mulheres experimentam baby blues. Eu não experimentei.

Os sintomas do baby blues incluem ansiedade, choro sem motivo aparente, mudanças de humor, tristeza, insônia, fadiga, etc.

Este baby clues atinge as mulheres cerca de 3-5 dias após o parto e geralmente dura em torno de duas semanas.

ser-mae-4

 Se não desaparecer e os sintomas persistirem, pode ser uma indicação de depressão pós-parto. 

Dias de sossego são raros

Se você está grávida, é quase inacreditável imaginar que haverá dias que após ser mãe você vai desejar ficar sem seu filho por perto curtindo programa de adulto.

Certamente, por este motivo não recebi nenhum palpite sobre isso. Todavia a realidade é bem diferente.

Há dias que eu literalmente envio meu filho para casa da vovó para descansar. E qual o problema né?

Mas preciso salientar que dias assim, são raros. Isso porque ainda conto com rede de apoio. Se você não conta com uma então…tudo fica mais complicado!

Inscreva-se AGORA para receber boletins, brindes e descontos exclusivos!

Hellen Xavier Manso

Sou a Hellen, esposa, mãe do Estêvão de 6 anos, dona-de-casa, arquiteta de formação e blogueira por paixão. O blog "integralmente Mãe" nasceu assim que fui demitida (após ser mãe)!! E meu objetivo é gerar conhecimentos através do marketing digital para instigar você a viver com mais liberdade! Liberdade que se traduz em viver a maternidade sem culpa, a conquistar uma vida profissional de sucesso e livre de estereótipos e muito mais! Vem comigo!

Website: https://www.integralmentemae.com

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.