DENTIÇÃO INFANTIL: Tire todas as dúvidas sobre o assunto

Olá mamãe, tudo bem? Hoje vamos conversar sobre a dentição infantil. Veremos quando eles aparecem, os sintomas e ainda como cuidar deles para que não se deteriorem em decorrência de cárie (por exemplo).

Muitas mamães, se pudessem escolher, optariam pelo nascimento dos primeiros dentinhos após ou bem próximo do primeiro ano de vida dos bebês.

E como eu passei por isso, sei que de fato facilitaria muito se a realidade fosse esta não é mesmo?

Isso porque após os nascimentos dos primeiros dentes (ou um dente que seja), será necessário ter maiores cuidados para inclusive com a alimentação do pequeno.

Por aqui, o primeiro dente do Estêvão surgiu quando ele tinha 9 meses. Mas confesso que estava bastante tranquila com a possibilidade dele completar o primeiro ano de vida sem nenhum dente.

E olha que eu nem amamentava mais….agora se você amamenta, entende bem o que estou falando!

DENTIÇÃO INFANTIL

O que são dentes de leite?

Dentes de leite são como são conhecidos popularmente os dentes decíduos. São os primeiros dentes dos humanos, e acontecem nos primeiros anos de vida, sendo substituído gradativamente pela dentição permanente e mais duradoura.

De uma forma geral, as crianças têm 20 dentes de leite, os quais 10 nascem na arcada superior e 10 na inferior.

Quais os sintomas da dentição do bebê?

O mais comum é que o primeiro dente do bebê apareça por volta dos 6 meses de vida. Entretanto, como dito anteriormente, esse momento é particular de cada criança.

Há aquelas que passam pelos 12 meses de vida sem nenhum dente. E é super normal. E também é normal o bebê não apresentar os sintomas que mencionarei a seguir. Confira aí:

Gengiva inchada

Quase todo bebê terá esse sintoma em maior ou menor grau. A área fica bastante sensível quando um dente começa a emergir.

Excesso de baba

Se o seu bebê estiver babando muito, pode acreditar que ele está passando pelo processo da dentição infantil. E isso pode acontecer meses antes do primeiro dente emergir de fato!

Erupção

A erupção cutânea acontece no rosto e queixo do bebê. É algo simples que ocorre em decorrência do excesso de saliva (baba). Apenas limpe quando a mesma escorrer. E se estiver irritado, hidrate a área.

Dor

Você sabia que passar pela dentição é doloroso? Imagino que não né? Pois esta experiência pode ser bem dolorosa para uns bebês. Para uns mais e para outros menos.

DENTIÇÃO INFANTIL (3)

E claro, ele vai expressar essa dor através do choro e da irritabilidade.

Irritabilidade

Todo o desconforto com os sintomas citados acima (ao menos alguns deles) provocam irritabilidade no bebê. Embora isso tudo aconteça de uma forma rápida para uns bebês que para outros. Mas pode durar algumas semanas.

Morder

Sim, isso alivia demais toda a tensão. A verdade é que a pressão contrária alivia o desconforto da dentição. E quando esse processo de fato iniciar, haverá grandes chances dele morder qualquer coisa que encontrar.

DENTIÇÃO INFANTIL (4)

Os mordedores podem ajudar! Inclusive há alguns especiais, que atuam como “anestesias” locais através do resfriamento da peça. Confira alguns modelos variados aqui.

Febre baixa

O inchaço da gengiva pode provocar febre baixa, menor que 38°C. E você deve tratá-la como trataria qualquer outra febre baixa. Entre em contato com o médico caso ela dure mais de três dias ou ultrapassar os 38°C.

Perca de Apetite

Agora coloque-se no lugar de seu bebê. Será que você conseguiria comer normalmente sentindo ao menos um ou dois dos sintomas acima? Imagino que não.

E isso tudo, considerando que os bebês só se alimentam através da sucção (mamadeira ou amamentação. A questão é que o processo de sucção pode ser desconfortável nesta fase.

É desconfortável também para os bebês que está na fase da introdução alimentar com alimentos sólidos. Mantenha o pediatra informado caso ele se recuse a se alimentar muito além de algumas refeições.

Dificuldades para dormir

Se o seu bebê fica incomodado com os sintomas da dentição infantil durante o dia, haverá chances dele ficar também a noite.

Durante este processo os bebês costumam acordar no meio da noite, mesmo os que já estavam acostumados a dormir a noite inteira.


MAIS SOBRE O ASSUNTO:

O QUE ESPERAR DOS MARCOS DE DESENVOLVIMENTO INFANTIL : 0-24 meses

MARCOS DO DESENVOLVIMENTO INFANTIL : 3-5 anos

FEBRE: O QUE ELA SIGNIFICA E COMO LIDAR COM ELA!


Como saber se a febre do bebê e dente?

Não é difícil descobrir isso. Basta estar atenta aos sintomas mencionados acima. Se ele estiver apenas com febre, é óbvio que não é a dentição infantil.

Todavia, se vier acompanhada de gengivas inchadas, excesso de salivação já considere.

Qual a idade para a primeira dentição?

Como dito, não há uma idade certa. Todavia o desenvolvimento dos dentes inicia-se antes de o bebê nascer, por volta das seis primeiras semanas de gestação.

E esses botões permanecerão lá durante a gravidez e após o nascimento do bebê. A erupção dos dentes em si, acontecem (geralmente) entre os 4 e 6 meses de idade.

E a causa de tanto desconforto é que as raízes empurram os dentes para cima, pressionando a gengiva do bebê. A partir disso, surgem sintomas como os já citados.

Qual a sequência do nascimento dos dentes do bebê?

Até o primeiro ano, o bebê terá aproximadamente seis dentes. O primeiros a nascer são normalmente os dois da frente inferiores, conhecidos como incisivos centrais inferiores.

DENTIÇÃO INFANTIL (8)

Estes não costumam gerar tanto desconforto, pois são mais finos, com extremidades mais pontudas, o que permite que deslize mais rápido pela gengiva.

Depois, emergem os quatro dentes de cima, chamados de incisivos centrais e laterais superiores. Nesta fase, o bebê vai conseguir usar muito bem os dentes. Ou seja, é um bom momento para inserir comidas sólidas para ele.

No primeiro ano de vida, é recomendado agendar a primeira consulta com o dentista. Isso para garantir os cuidados dos dentinhos novos.

É nesta época que que os primeiros molares vão começas a aparecer na gengiva. E estes começam ser mais dolorosos porque tem uma superfície plana, ao contrário dos incisivos (mais pontudos).

ESQUEMA DENTIÇÃO INFANTIL 1
Fonte https://medium.com/@paisnodiva

Entre o primeiro e o terceiro ano de vida a criança já terá a dentição infantil completa, com 20 dentes.

E a dentição permanente?

A criança tem 20 dentes que compreendem a dentição infantil primária (primeira). Destes há incisivos centrais, incisivos laterais, caninos e molares superiores e inferiores. Os dentes pré-molares não existem na dentição de leite.

A dentição permanente é composta por 32 dentes (ou 28, caso em que há remoção dos sisos), os quais são maiores e mais resistente em relação aos decíduos e também levam mais tempo para se desenvolver, processo que custa terminar durante a adolescência.

DENTIÇÃO INFANTIL (11)

Os dentes permanentes são a segunda dentição humana e tendem a acompanhar o indivíduo pelo resto da vida. Isto é, desde que os cuidados com a higiene mental sejam mantidos adequadamente.

É comuns que na dentição permanente haja 8 dentes incisivos (frontais), 4 caninos (rasgam o que comemos), 8 pré-molares (esmaga e tritura os alimentos) e 12 molares (mastigam a comida).

DENTIÇÃO INFANTIL (7)

O seu crescimento acontecem em paralelo na boca. Significa que o primeiro molar esquerdo se desenvolve junto com o direito e assim por diante.

Lembrando que os dentes sisos (terceiros molares) se manifestam na vida adulta, a partir dos 18 anos de idade. Todavia há bastante frequência na extração destes afim de evitar danos à oclusão do criança.

O crescimento de todos os dentes de leite da criança acontece no período de 2 aos 6 anos da criança . E a substituição da dentição infantil primária pela permanente acontece a partir dos 6 anos. E geralmente inicia-se com os incisivos inferiores.

Lembrando que a troca dos dentes de leite deve acontecer de forma natural. Deve-se aguardar que ele caia naturalmente ao invés de arrancá-lo utilizando a força.

Como é por aqui

Já mencionei que a dentição infantil do meu filho iniciou-se aos 9 meses, mas hoje ele tem 7 anos. E a substituição dos dentes de leite pela dentição permanente acontecei poucos meses após ele completar 6 anos.

DENTIÇÃO INFANTIL (5)

Inicialmente ele apresentou bastante medo no processo de arrancar o dente. Por mais que aguardávamos o mesmo amolecer, para o Estêvão era horrível a sensação de alguém puxar algo dentro da boca dele.

O mais incrível é que ele descobriu por si só uma maneira de solucionar isso. Hoje nem preocupo com os dentes que amolecem e caem. Descubro quando ele me chama gritando “mamãe caiu um dente!” 😲😂

Este assunto foi útil pra você? Conte aí pra mim, como foi a fase da dentição infantil com seu filho?

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.