Primeiros dias com o bebê – 10 dicas para passar por essa fase

Toda gestante de primeira viagem sonha com a chegada do bebê e com os primeiros dias dele em casa.

Mas ao mesmo tempo bate uma certa angústia e um medo do que vem pela frente.

As mães mais experientes já sabem que as primeiras semanas depois de ter um bebê podem ser esmagadoras e já ficam preparadas para se sentirem exaustas a maior parte do tempo.

A maior dica é: Não tenha pressa para voltar ao normal muito rapidamente, pois este é um momento especial para você se adaptar ao novo mundo da maternidade.

ROTINA: SAIBA PORQUE VOCÊ PRECISA DELA!

Seu corpo passou por uma experiência de mudança de vida – isso não é chamado de “trabalho de parto” à toa!

A recomendação é tentar não se cobrar demais e manter as coisas o mais simples possível. Se tiver que passar o dia inteiro de pijama e isso te ajudar então que assim seja.

Não tenha vergonha de pedir ajuda

Peça a familiares e amigos para assumirem as tarefas domésticas. Tente centralizar os esforços todos no bebê e em você. Tente dormir quando o bebê dorme.

Nos primeiros dias tente não receber muitas visitas, deixe para marcar depois do bebê completar 1 mês.

Estocar alimentos congelados ou pedir a familiares e amigos para trazer comida pode ajudar a garantir que você e seu marido não tenham que se preocupar com as refeições.

Ter uma rede de apoio fará com que você tenha para:

  • Recuperar-se do nascimento, tanto fisicamente como emocionalmente
  • Estabelecer a amamentação
  • Conhecer seu bebê com muito contato pele-a-pele e abraços, o que o ajudará a se relacionar e relaxar.
  • Cochilar junto com o bebê.

 

10 dicas para tornar sua transição para a maternidade um pouco mais fácil:

 

  1. Estou me sentindo sobrecarregada isso é normal?

O Baby Blues é um fenômeno muito comum em que novas mães se sentem sobrecarregadas, chorosas e tristes. Isso tende a acontecer cerca de três a quatro dias após o nascimento do bebê e coincide com uma grande queda nos níveis de progesterona no corpo da mãe (muito maior do que a observada ao redor da síndrome pré-menstrual para dar uma ideia da mudança hormonal que está ocorrendo).

Você também estará cansada e ainda não recuperada do nascimento, por isso seja gentil consigo mesma neste momento.

Fale com seu médico se começar a sentir-se deprimida. Esses sentimentos são muito comuns nas primeiras difíceis semanas com seu bebê. Se você acha que sua depressão é mais do que baby blues, converse com seu médico sobre depressão pós-parto . Cerca de 1 em cada 10 mulheres experimentam depressão pós-parto então isso também pode acontecer com você.

As primeiras semanas em casa com seu novo bebê podem ser um momento desafiador. É fácil sentir-se sobrecarregada quando está exausta e cuidando de um bebê 24 horas por dia, 7 dias por semana.

  1. Faça um estoque em sua dispensa e geladeira

Uma geladeira e um freezer repletos de alimentos saudáveis ​​podem ser uma bênção naqueles primeiros dias com um recém-nascido. No mês anterior ao nascimento, tente dobrar tudo o que você cozinha e coloque as porções extras no freezer. Se você não tiver tempo ou energia para cozinhar, armazene alimentos congelados saudáveis.

Nos mercados procure lanches que podem ser ingeridos facilmente com uma mão – para que você possa comer e amamentar ao mesmo tempo! Frutas, legumes, iogurte líquido e bolachas são boas apostas.

  1. Lista de apoio

Antes do bebê nascer procure e faça uma lista de locais para ajuda com a amamentação, salas de emergência, farmácias 24 horas e programas locais de apoio a novas mães, assim se surgir uma crise, em vez de se atrapalhar com a procura pela internet, você tem uma lista pronta de contatos e endereços.

  1. Monte uma rede de apoio

A organização do suporte é provavelmente a coisa mais importante que você pode fazer.

O pior erro da mulher moderna é achar que sempre foi uma mulher independente, que trabalha e administra a própria vida. Frases como: “Eu provavelmente não precisarei de muita ajuda” são comumente ditas pelas mamães de primeira viagem.

primeiros dias com bebê 1

Esta será uma semana muito exigente. Então jogue fora essa tendência de mulher independente. Ajuda extra será realmente útil.

Você pode contratar uma enfermeira, uma babá ou pedir ajuda a um membro da família, que pode ser sua mãe, sua irmã e, por que não, sua sogra. Mas lembre-se de escolher pessoas que aliviem seu estresse – e não acrescentem a ele. Discutam, como casal, quem vocês gostariam de ter por perto para que todos estejam confortáveis ​​com a decisão.

  1. Peça ajuda se você está tendo dificuldade em amamentar

Nas duas primeiras semanas com um recém-nascido, o ritmo e a rotina de amamentação se estabelecem, mas para algumas mulheres pode ser um grande desafio.

Se você está tendo problemas para amamentar não espere para pedir ajuda. É muito mais fácil resolver um problema nos primeiros dias do que se prolongar por um período mais longo. Procure uma consultora de amamentação ou o postinho mais próximo da sua residência.

  1. Durma o máximo possível

O maior obstáculo para os novos pais é a privação do sono. Bebês podem ficar acordados à noite toda ou ter picos de choro entre 22h e 3h e é nesse momento que as pessoas estão mais acostumadas a dormir profundamente.

É importante que os pais se preparem física, mental e emocionalmente para essa mudança.

Procure fazer das mamadas noturnas um momento especial para você e seu bebê, um momento de tranquilidade quando vocês podem realmente focar um no outro. Pense como se você estivesse trabalhando no turno da noite. Assim fica mais fácil reconhecer a importância de dormir nos momentos em que o bebê dorme.

Outra dica é manter o bebê no quarto dos pais durante o primeiro mês. Se você puder responder ao bebê rapidamente antes que ele fique realmente zangado, todos poderão voltar a dormir mais rápido.

  1. Faça da sua recuperação uma prioridade

As mães passaram pela experiência física e emocional exaustiva do parto e depois são levadas a uma situação em que têm novas exigências e privação de sono. É preciso um tempo para se recuperar.

Por isso, é importante comer bem, beber bastante líquido e encontrar tempo para cuidar dos curativos e descansar. Uma caminhada de 10 minutos por dia, uma vez que você se sinta forte o suficiente, é uma excelente maneira de encontrar energia nova ( pode ser na hora do banho de sol do pequeno).

  1. Exterogestação

O que um bebê recém-nascido anseia é um “útero externo”, uma aproximação do mundo aconchegante e seguro que ele tinha dentro de sua mãe. Os bebês gostam de estar perto de um corpo quente e ouvir o som de um coração batendo. É a famosa fase de exterogestação.

Lembre-se dos cinco sentidos ao interagir com seu novo bebê:

  • Os bebês respondem ao seu toque. É ótimo se você puder estabelecer contato pele a pele o mais rápido possível após o nascimento e continuar com isso ajudará seu bebê a evoluir.
  • Ele também reconhecerá o som da sua voz já que a ouviu constantemente no útero, então converse bastante com ele.
  • Muitas pessoas acreditam que bebês recém-nascidos não podem enxergar, mas a verdade é que a visão de um bebê é muito boa em relação à distância entre o peito de sua mãe e seu rosto.
  • Um bebê conhece sua mãe através do sabor do leite materno e do cheiro dela.
  1. Deixe a ligação acontecer à sua maneira

Não há um jeito certo de se relacionar com seu bebê. As mães, em particular, às vezes sentem pressão para estabelecer uma conexão profunda e imediata com o recém-nascido, mas isso nem sempre acontece. Alguns pais se apaixonam no momento em que o bebê é colocado em seus braços; para outros, é o cuidado cotidiano do bebê que constrói um relacionamento forte. De qualquer maneira é bom.

Responda ao choro do bebê o mais rápido possível, buscá-los e tentar acalmá-los imediatamente. Você ficará surpresa com a rapidez com que aprenderá as dicas não-verbais de seu bebê e poderá determinar suas necessidades – seja para ser alimentado, acariciado ou estimulado. Isso ajudará a construir um relacionamento forte.

  1. Deixe o papai participar

Às vezes, os parceiros podem se sentir excluídos quando um novo bebê chega, especialmente porque a amamentação é de domínio exclusivo da mãe e do bebê. Mas existem muitas e importantes maneiras pelas quais os pais (ou outros parceiros) podem estabelecer seu próprio relacionamento com o novo bebê. O mais importante é que esse envolvimento seja o mais cedo possível: Os bebês são criaturas de hábitos e se o pai não os acalma desde cedo, muito em breve, apenas o toque da mamãe servirá.

Nesse momento as mães devem aprender a soltar um pouco as rédeas. Seu parceiro pode ter uma maneira diferente de fazer as coisas, e você se sentirá tentada a interferir, mas apenas tente fechar os olhos. Tenha certeza, ele vai fazer muito bem!

Espero que com essas dicas você possa passar por essa fase tão importante e lembrar dela com saudades.

Sou Marília Tannuri Verni. Mãe de 2 meninos (Ian – 11 anos e Lorenzo – 5 anos), publicitária, idealizadora do portal Grávida em Campinas e proprietária da loja infantil on line Petit Papillon Bebê & Criança. Uma apaixonada pelo universo infantil e por todas as chances que a maternidade nos proporciona.

Inscreva-se AGORA para receber boletins, brindes e descontos exclusivos!

Hellen Xavier Manso

Sou a Hellen, esposa, mãe do Estêvão de 6 anos, dona-de-casa, arquiteta de formação e blogueira por paixão. O blog "integralmente Mãe" nasceu assim que fui demitida (após ser mãe)!! E meu objetivo é gerar conhecimentos através do marketing digital para instigar você a viver com mais liberdade! Liberdade que se traduz em viver a maternidade sem culpa, a conquistar uma vida profissional de sucesso e livre de estereótipos e muito mais! Vem comigo!

Website: https://www.integralmentemae.com

    Deixe uma resposta

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.