Categorias
EM FAMÍLIA Viagens

Viajar para os EUA na pandemia: nossa experiência

Estávamos com viagem marcada para os EUA, com a esperança de que as fronteiras abrissem para nós, brasileiros. Até que a situação brasileira (poucos vacinados) fez com que agilizássemos nosso planos de viajar para os EUA na pandemia.

E a solução foi fazer a tal quarentena em um país cuja fronteira estivesse livre com os EUA. Escolhemos o Panamá. E neste artigo você vai descobrir como foi nossa experiência. Vamos comigo?

Chegada no Aeroporto

Ao embarcar para a cidade do Panamá tivemos de realizar o PCR (exame que ficassem pronto em 24h). E ao desembarcar na cidade era obrigatório a realização de um novo exame.

O Aeroporto da cidade é bem famosinho, tido como uma mega construção. Entretanto demoramos bastante a encontrar as informações e destinos corretamente lá.

Assim que saímos do avião fomos fazer os exames de COVID, após isso realizar todo o processo na imigração e polícia federal e só então fomos encaminhados para aguardar o transporte para o hotel do confinamento e permanecer pro três dias lá.

Após o desembarque, permanecemos no aeroporto por cerca de 2-3h.

VOCÊ PODE GOSTAR

COMO É VIVER NO PANAMÁ?

VIAGEM COM CRIANÇAS PARA NOVA YORK

PASSEIO NO LAGO COM A FAMÍLIA (LAGO CORUMBÁ IV)

HOT PARK EM CALDAS: VOCÊ PRECISA IR!

IMPERDÍVEL: NORDESDE BRASILEIRO

A quarentena obrigatória

Saímos do Aeroporto em uma van com outras pessoas de diversas origens. Eu ainda mal sabia pra que lado ficava o famoso canal do Panamá.

Mal sabia ele que a hospedagem obrigatória seria exatamente próxima à ele. Na verdade era um resort (Gamboa Reserve) que naquele momento estava a serviço do governo panamenho.

E após quase uma hora de trajeto de carro, chegamos ao hotel. Assustei demais inicialmente. Pasmem ou não, havia policias na entrada do mesmo.

Logo formou-se fila para entrar e acomodar os estrangeiros em cada quarto. Neste momento já era quase 11h e ainda nem havíamos tomado café da manhã (exceto o sanduíche ás 5h da manhã no avião).

Chegou a nossa vez na fila, finalmente. Então recebemos o kit café da manhã (eram três), e entramos para o quarto! E que quarto! Confira aí no tour que fiz com meu filho!

Não era apenas um quarto, era um duplex. Uma mega suíte com outra suíte no segundo pavimento e uma sacada com uma vista maravilhosa!

Depois disso, notei algo interessante. O piso estava “pregando”. E estava assim tamanha umidade do local. Chuvas lá eram intensas e diárias. E o ar condicionado, ligado constantemente.

A alimentação era razoável. O problema é que era regrado. Para quem come pouca quantidade, tranquilo. E havia alimentos bem diferentes tanto na preparação quanto em outras questões….O arroz panamenho por exemplo era terrível. E por lá usa muito pimentão como tempero em quase tudo (o que não é ruim).

Confesso que era desanimador estar em um local tão lindo, com trilhas, área de lazer, piscinas e não poder sair do quarto!

O fim do confinamento

O fim do confinamento se deu após 3 dias. E para isso realizamos novamente um exame de COVID e aguardamos o resultado dele. Caso desse negativo, estaríamos livres.

E após isso tivemos de chamar um táxi para ir finalmente até o apartamento que alugamos. E finalmente aguardar mais 12 dias até nosso embarque para os EUA.

Ao menos foi possível conhecer um pouco a cidade, passear mesmo que com todo artefacto para prevenção da COVID.

Não alugamos carro. Utilizamos bastante o serviço de uber na cidade. Cozinhamos no apartamento também.

Embora pareça uma cidade sem graça, a cidade do Panamá tem suas virtudes. É uma cidade bonita e com um custo de vida aparentemente barato.

Passeamos em diversos shoppings lá….e acredite, achei os preços de lá melhores que o dos EUA, já que ambos comercializam o dólar como moeda.

Entretanto, a mão de obra e empregos disponíveis no Panamá não é como nos EUA. Daí o salário dos empregados é baixo.

Viajar para os EUA na Pandemia

Finalmente chegou nosso embarque para o destino final. E por estar em meio a uma pandemia, imaginei encontrar maiores dificuldade me relação à isso no Aeroporto de Miami. O que não ocorreu.

Foi tudo super rápido e não foi preciso passar por novos exames de COVID, ufa né!

Espero que quando você for viajar para os EUA na pandemia, as fronteiras com pessoas que tenham passado pelo Brasil estejam abertas para que você não esperar tanto né.

Mas caso isso ainda não tenha acontecido, pense na possibilidade de passar 15 dias em outro país como o Panamá ou México. Pode ser interessante fazer a viagem ficar do tipo 2 em 1.

Compartilhe este artigo, sei que será muito útil para quem ama viajar!

Categorias
EM FAMÍLIA Viagens

Passeio de lancha em Ilhabela com a família: 5 dicas de praias para conhecer

Com os dias cada vez mais quentes não há nada melhor do que aproveitar o final de semana ou as férias na praia e em alto mar.

O passeio de lancha em Ilhabela é uma excelente opção para quem deseja conhecer o litoral norte de São Paulo com a família sob uma perspectiva diferente.

Dessa forma é possível aproveitar as belas praias de Ilhabela e ainda ter momentos inesquecíveis em alto mar. 

Então se você está procurando por dicas de praias para conhecer em Ilhabela por meio de um passeio de lancha em família, não pode deixar de conferir este artigo até o final. Veja a seguir todas as dicas que preparamos para você!

Como chegar em Ilhabela?

A primeira coisa que você deve saber sobre um passeio de lancha em Ilhabela é como chegar lá.

Afinal, você pode estar lendo este artigo de diversas regiões do país. Mas saiba que o acesso é possível por meio de rotas que saem de São Paulo e do Rio de Janeiro. 

Em ambos os casos, é fundamental chegar até a cidade de São Sebastião para atravessar a balsa que vai até Ilhabela.

Esse arquipélago localizado no Oceano Atlântico é um dos mais bonitos do Brasil e é muito fácil de chegar. 

A rota mais simples é indo até Caraguatatuba, que é uma cidade bastante conhecida no litoral norte de São Paulo. De lá, é possível seguir para Ilhabela de lancha, seja alugando ou colocando sua lancha em alto mar com o auxílio de uma marina local. 

Nesse caso, basta pesquisar por alguma marina na região. Uma das mais conhecidas e que oferece infraestrutura completa é a Marina Imperial Caraguatatuba.

Lá você pode alugar lanchas para passeio recreativo ou ainda contar com inúmeros serviços como venda de lanchas, despachante litoral em Caraguatatuba, rotas para andar de barco, deixar lanchas na marina, entre outras coisas. 

A Marina Imperial fica em uma das regiões mais privilegiadas de Caraguatatuba, mais especificamente no Rio Juqueriquerê. Isso significa que você terá acesso ao rio é depois ao mar e poderá sair da Marina Caraguatatuba direto para Ilhabela. 

VOCÊ PODE GOSTAR:

QUAIS OS CUIDADOS COM CRIANÇAS NA PRAIA?

Praias para conhecer no passeio de lancha em Ilhabela

Passear de lancha ou barco em Ilhabela é uma ótima opção para programa em família. Saindo de Caraguatatuba, que fica aproximadamente 30 minutos de Ilhabela, o passeio em família de lancha já contará com lindas paisagens e uma experiência incrível. Essa é uma ótima forma de conhecer melhor o litoral norte de São Paulo. 

Pensando nisso, reunimos 5 dicas de praias para conhecer em Ilhabela em um passeio de lancha com a família. Veja a seguir todas essas opções incríveis. 

1. Praia da Armação

Essa é uma das praias mais procuradas em Ilhabela por aqueles que adoram praticar esportes de vela, tais como o kitesurfe e o windsurfe. Isso porque essa praia, que possui 650 metros de extensão, conta com uma canalização dos ventos que passam pelo canal de São Sebastião.

Ou seja, isso reflete no cenário perfeito para a prática de esportes em alto mar que exigem ventos furiosos. 

Além disso, esta praia também é muito procurada por aqueles que procuram um lugar paradisíaco para casar, já que a praia conta com uma igreja charmosa e digna de muitas fotos lindas.

A Capela Imaculada Conceição em Ilhabela é uma das mais requisitadas para casamento na praia. 

E claro, para um passeio de lancha com a família essa praia oferece toda a infraestrutura que você precisa, incluindo restaurantes, bares e vários comércios para uma maior comodidade. 

2. Praia do Viana

É uma das menores praias de Ilhabela, mas também é uma das mais charmosas. Nesta praia você encontrará água transparente, pedras que formam lindas piscinas naturais, coqueiros em toda a orla, ou seja, uma paisagem digna de filme de Hollywood. 

Lá você também encontrará restaurantes com vista para o mar. A Praia do Viana é famosa por seus restaurantes em locais estratégicos e que permitem uma das melhores experiências em família.

Vale muito a pena conhecer quando fizer um passeio de lancha com a família. 

3. Praia Grande

Contrário ao destino anterior, Praia Grande é uma das maiores praias do arquipélago. O tamanho aproximado dessa praia é de 600 metros de extensão.

Além disso, essa praia conta com uma das melhores infraestruturas de toda Ilhabela, considerando que é a porta de entrada de muitos turistas que chegam de barco, lancha e jet ski. 

Essa praia é procurada principalmente por aqueles que não dispensam o conforto em um passeio na praia, já que conta com serviço de praia, duchas de água doce, banheiros e até estacionamento público.

Isso significa que é a praia perfeita para passear com a família, principalmente com crianças. 

4. Praia do Saco da Capela

Outro destino incrível para conhecer em Ilhabela é a Praia do Saco da Capela, um verdadeiro cartão postal dessa ilha tão bonita. Essa praia é cheia de lanchas e veleiros, já que muitos visitantes chegam até à praia pelo mar. 

A Praia do Saco da Capela é o cenário perfeito para curtir aquela tarde de sol. Também é perfeita para curtir com a família tomando bebidas deliciosas, comendo aperitivos e se divertindo com quem você ama.

Lá você também encontra restaurantes, bares, lojas, hotéis, pousadas e até clubes badalados, tudo à beira mar. 

5. Praia do Jabaquara

A Praia do Jabaquara é outro destino paradisíaco em Ilhabela, onde você pode tirar fotos lindas com um cenário de tirar o fôlego.

Essa praia é famosa por sua paisagem com águas transparentes, muitas árvores em volta da praia e areia clara. 

Por outro lado, essa praia possui difícil acesso por carro, mas é uma das principais rotas para passeios de lancha ou barco.

Sendo assim, se você pretende passear com sua família em uma lancha próximo a Ilhabela, não pode deixar de conhecer a Praia do Jabaquara e tirar lindas fotos para guardar de recordação. 

Essas foram as 5 dicas de praias para passeio de lancha em Ilhabela com a família. Caso queira alugar uma lancha para o passeio conheça a Marina Imperial.

E se você já tiver uma lancha, não deixe de conhecer os serviços oferecidos por essa marina em Caraguatatuba.

Categorias
EM FAMÍLIA Passeios & Eventos em Goiânia Viagens

Rio quente Resorts : paraíso para as crianças no coração do Brasil

Eu e minha família somos os típicos goianos que não conhecíamos o paraíso das águas quentes da nossa região. Há uns meses estivemos visitando Caldas Novas, e no último fim de semana de 2018, levamos nosso pequeno Estêvão para se divertir no Rio Quente Resorts (Hot Park), localizado no município de Rio Quente, perto de Caldas Novas.

Sobre o Rio Quente Resorts

Rio quente Resorts, também conhecido como Hot Park é um dos melhores parques aquáticos do mundo, segundo a TripAdvisor, e é também o maior da América do Sul, inclusive com águas quentes. Apresenta 55 mil m² de natureza fenomenal.

É uma atração maravilhosa para adultos e crianças, com bastante adrenalina, relaxamento e até efeitos radicais em algumas atrações. E o melhor é que todas as piscinas são naturalmente quentes! São 18 nascentes que garantem 6,5 milhões de litros de água por hora a uma temperatura média de 37,5 °C, conforme o site do complexo.

Na região é sol o ano todo, ou seja o hot park é uma atração em qualquer época do ano, mas preciso confessar que se o tempo estiver chuvoso ou um pouco mais frio é muito, muito melhor! E eu testei, ás águas são quentes de verdade e não perdem temperatura com o passar do dia.

As atrações

São mais de 15 atrações no total, mas vou contar aqui apenas sobre as que são dedicadas ao público infantil, até por que se você vai com as crianças não dá para curtir aventuras radicais não é mesmo? Então vou falar apenas das atrações que compartilhei com minha família, e que são “kids friendly”, ok?!

Lazy River

O Rio Preguiçoso ou Lazy River é nada menos que um espécie de rio artificial com uma leve correnteza com águas quentes e calmas que você navega com boias. Esta atração é perfeita para você navegar com seu filho!

E o percurso é generoso, com 238 metros, passa por “túnel” ,cascatas e muita paisagem azul em volta de um visual verde totalmente preservado! É perfeito para relaxar!

Clubinho da Criança

Nosso passeio no Rio Quente Resorts foi acompanhado de um casal de amigos e a filha deles, amiga do Estêvão, com isso deixamos a melhor atração para as crianças por último (HotBum), mas mesmo assim, não poderíamos deixar de passar pelo Clubinho da criança né!
 
O Clubinho da Criança é um espaço dedicado às crianças menores e bebês, mas é muto divertido, até os adultos se divertem! Lá as crianças aproveitam um rio lento, escorregadores, balanços, tinas de água jorrantes, mini-toboáguas e um incrível balde gigante que fica no alto e derruba bastante água em quem estiver embaixo.
 
Há também uma equipe de recreadores do parque (Equipe Boto), que se encarrega de divertir os pequenos, fazendo brincadeiras como caça ao tesouro, danças e etc. Á área do clubinho tem 3400 m², espaço suficiente para você relaxar e as crianças gastarem energia sem medida.
 

Hotbum

O Hotbum é uma atração recente no Rio Quente Resorts. É um complexo com mega estrutura de 5400 m² de área total que permite que pais e filhos se divirtam bastante.

São duas piscinas, oito toboáguas e um balde gigante, a 12 metros de altura, que enche e derrama água em quem estiver embaixo. Além disso, o Hotbum conta com mais 221 itens que divertem os pequenos como, spray de água, jatos, cortinas d´água, rodas d´água e outros semelhantes.

Para os papais e mamães ficarem tranquilos á área conta com dez guarda-vidas sempre atentos e áreas de sol e sombra, com cadeiras para descansar. Há também sanduicheria para matar a fome, toaletes com fraldários, sanitário família e copa para mamãe.

As crianças são recepcionadas pela Turma do Cerrado, composta por Zira, Kaipó, Juba, Bola, Lara, Marina, Piopardo e Valente, oito animais e um índio, que ensinam os pequenos sobre a importância de preservar e respeitar a natureza, além de fazerem diversas brincadeiras, como caça ao tesouro, gincanas e escolinha de arte.

Se quiserem uma recordação do parque, é possível encontrar no Shop Bum, uma loja temática, os produtos licenciados de todos os personagens.

Impressões

Nossa impressão do hot park foi a melhor possível. Estêvão amou cada detalhe e não queria ir embora. Incrível foi vê-lo perguntar se era mesmo de verdade, ao visualizar a incrível estrutura do Hotbum. Meu filho pedia muito para conhecer um parque aquático de verdade então se sentiu realizado.

 
Eu fiquei maravilhada e impressionada com toda estrutura e planejamento do Hotbum. E confesso que a melhor parte foi poder compartilhar a diversão com ele, na mesma piscina, nos mesmos toboáguas. Eu fiquei um pouco receosa no início, mas logo me tranquilizei ao notar que as saídas de todos toboáguas não davam direto para a piscina.

 
Quase todos os toboáguas exigem que a criança tenha no mínimo 1.05 m, e ela deve descer sozinha no toboágua, e eu descia logo em seguida. Isso no começo me deixou nervosa, mas logo me acostumei.
 
É que esta logística fez com que eu perdesse meu filho de vista algumas vezes. Mas logo eu o encontrava de novo!

 

Adquirimos o ingresso em Goiânia com um revendedor autorizado, e o mesmo incluía o almoço.
 
Minhas impressões do restaurante não são boas. Considerando que o parque tem um nível de estrutura e qualidade internacional, imaginava que a comida fosse melhor.
 
Se você ainda não conhece o Rio Quente Resorts, não perca tempo e leve seu filho para gastar energia neste paraíso, que fica bem no coração do Brasil! Aguardo vocês nos comentários!
 
 
 
 
Categorias
Viagens EM FAMÍLIA Passeios & Eventos em Goiânia

Férias em Caldas Novas no Resort Encontro das Águas

Férias em Caldas Novas

Minha família é a típica família goiana que não costumava visitar todo ano a cidade turística de Caldas Novas, famosa pelas piscinas de águas quentes. Passeamos bastante no mês de julho.

Estivemos no lago Corumbá e bem no fim do mês, no último fim de semana de julho, decidimos passar o restinho das férias em Caldas Novas, no resort Encontro das Águas.

VOCÊ CONHECE O RIO QUENTE RESORTS? DIVERSÃO GARANTIDA PARA CRIANÇAS E ADULTOS, CONFIRA!

Encontro das Águas resort

Fonte https://encontrodasaguas.tur.br/ofertas-encontro-das-aguas/apartamento-master#lg=1&slide=5

Caldas Novas é uma cidade que recebe turistas o ano todo, não há baixa temporada. E há uma vasta variedade de parques, tipos de hospedagem e etc. Decidimos nos hospedar em um local com menor aglomeração de pessoas (evitando multidões) e sem muitos brinquedos  aquáticos “perigosos”. Estêvão ainda não nada, e ficar o tempo todo por conta dele é complicado.

O Encontro das Águas resort é bem familiar, apresenta uma estrutura nova e muito bem planejada, apartamentos de 1 e 2 quartos (nos hospedamos no de 1) todo mobiliado no estilo apart hotel, com utensílios para cozinha inclusive. Estacionamento gratuito, internet WI-FI de qualidade perfeita, playground, brinquedoteca, Cineminha para as crianças, Restaurante e o famoso parque aquático.

O Parque Aquático

Estêvão conheceu os parques aquáticos na televisão, e desde então, pedia muito para conhecer um. E logo começamos a contar a ele iríamos passar um fim de semana de férias em Caldas Novas e em um parque aquático. Ele ficou muito animado. Mais ainda ao contar para todos que a água das piscinas não era fria, era quentinha (assim mesmo, no diminutivo).

O resort Encontro das Águas possui um belíssimo paisagismo com piscinas de água fria e piscinas termais, E ainda dois ofurôs maravilhosos, uma banheira jacuzzi, sauna e a famosa piscina revestida com piso antiderrapante com uma fonte (chafariz) e jatos que espirram água, meu filho se referia à ela dessa maneira.

Fonte https://encontrodasaguas.tur.br/ofertas-encontro-das-aguas/apartamento-master#lg=1&slide=5

A temperatura da água era de fato bem quentinha, e o interessante e melhor de tudo é que a água de todas as piscinas thermais eram trocadas uma vez ao dia. O parque tem a área infantil, dois ofurôs e duas piscinas grandes.

E esta troca era feita em uma piscina de cada vez de modo que não atrapalhasse o funcionamento do parque e garantisse banho thermal. Os melhores horários do dia para entrar na piscina era de manhã e no fim da tarde.

Fonte https://encontrodasaguas.tur.br/ofertas-encontro-das-aguas/apartamento-master#lg=1&slide=5

Diversão

Estêvão se divertiu sem medida no parque. As mãozinhas ficaram muito enrugadas. Durante toda nossa estadia ele tirou uma soneca à tarde por conta própria, tamanho “cansaço”.

Eu e meu esposo brincamos bastante com ele nas piscinas infantis e também o acompanhamos nas piscinas adultas. Mas teve um momento que simplesmente “o liberamos” para brincar na área infantil sossegado, acompanhando de longe.

Em uma das brincadeiras, estávamos em uma área rasa da piscina para adultos e Estêvão brincando com uma menina de 7 anos.

A amiguinha estava na parte funda da piscina. E meu filho sabia que não poderia ir para esta parte da piscina. Logo ele soltou uma pérola, dizendo para a amiguinha “quando você for pequena como eu, você vai afundar também !”

Impressões

Amamos nossa estadia no resort, já estamos agendando a próxima! E certamente não vai demorar muito, faça sol ou chuva, uma piscina térmica é sempre um ótimo passeio.

O resort nos deixou ótimas impressões. O café-da-manhã era delicioso, assim como o almoço e outras refeições que foram servidas. Os ambientes, assim como todo o apartamento, muito bem limpo e com instalações novas. Toda equipe de suporte do parque aquático, bem coo guarda-vidas muito solícitos em nos atender.

Você conhece Caldas Novas? Conte-nos sua experiência em viajar com os pequenos! E conheça também o Thermas dos Laranjais, em São Paulo, onde se vê águas quentes o ano todo, bem semelhante com Caldas Novas e a cidade de Rio Quente, ambas no estado de Goiás.

Categorias
EM FAMÍLIA Passeios & Eventos em Goiânia Viagens

Lago Corumbá IV – Férias inesquecíveis no paraíso goiano

Passeio no lago Corumbá IV

Há alguns anos adquirimos um lote em um condomínio localizado nos arredores do Lago Corumbá IV. Este lago, que na verdade é uma AHE (Uma barragem ou represa, feita em cursos de água para a retenção de grandes quantidades de água), tem 173 km² de extensão, proporciona pesca, passeios de lancha, barcos e outros esportes náuticos.

Construímos uma casa com muita estrutura de lazer rural, como varandas, churrasqueiras, forno e fogão a lenha, quadra, piscina etc. E desde então nosso passeio no lago Corumbá IV tem sido cada vez mais constante.

E neste mês de férias (julho) decidimos levar conosco mais pessoas : parentes e amigos, um total de 15 pessoas, entre elas 3 crianças. Pensa na diversão!

O costume era passear no Lago  apenas em três pessoas, o que reduz e facilita o planejamento de certa forma. Lá temos estrutura para eu, meu marido e o Estêvão dormir, há uma despensa lotada de mantimentos, geladeira, fogão à gás e redes por todos os lados.

Nós costumamos levar apenas verduras, frutas, carne, mantimentos perecíveis. Mas com o passeio de férias com nossas visitas tivemos de aumentar o planejamento. E a diversão começou neste momento!

O Planejamento

Fazer almoço para 15 pessoas? E o café-da-manhã? Janta? Pois é o desafio alinhado com a diversão. O condomínio é como uma fazenda. Não é como na cidade que há a possibilidade de ir na padaria comprar pão fresquinho todas as manhãs ou ainda comprar um mantimento que faltou na hora exata de preparar uma refeição. Enfim, nosso passeio no lago corumbá devia ter muito planejamento! E teve!

Fomos em três famílias: Eu e a minha, nosso amigo e pastor João Lessa com a esposa e o trio de crianças e ainda minha tia e amiga Ezânia com o esposo e o trio de filhas (moças).

E tentamos planejar para que não houvesse muita repetição de mantimentos. E levamos carne, arroz, feijão, farinha de trigo e fermento para fazer as quitandas do café-da-manhã e lanche da tarde, iogurtes para as criança e etc.

Meu esposo comprou barracas e colchões para as visitas. Não esquecendo que já temos uma suíte com muitas camas e colchões extras.

O clima não estava tão frio como eu imaginava, mas comparando ao frio rotineiro da capital goiana, fez um pouco de frio sim!

Diversão

É bastante comum as mulheres não gostar de pesca. Todavia, nossa amiga Rosimeire, esposa do pastor que estava conosco ama pescar. E estava justamente aguardando peixe para preparar em um dos jantares no nosso rancho, nomeado carinhosamente pelo meu esposo de “rancho recanto da enxada”.

Entretanto na hora “h” o motor da canoa que levaram não funcionou. Não houve pesca. Mas a diversão apenas estava começando!

Estêvão se contentava em encher e esvaziar infinitas vezes o balde na beira do rio. Enquanto ele se divertia, meu esposo e os demais homens tentavam funcionar o motor da canoa! Meu filho se divertiu bastante com os amigos, principalmente com a Ana.

Ela se comportava como uma “mini babá” algumas vezes. Era até engraçado. E brincaram de bola, de motoca, de desenhar no quadro e de muitas outras brincadeiras que certamente só eles saberiam contar!

Será que a lancha compensou a falta da canoa? Se a intenção era divertir, com certeza! Eu amo subir em uma lancha e sentir aquela brisa no rosto! Não preciso dizer que meu filho também!

E todos foram se divertir na embarcação que tem capacidade para 6 a 8 pessoas de uma vez. Este é o esporte favorito do meu esposo. Como ele mesmo diz, quando esta passeando no lago, nem precisa de tomar remédios, já que lá só o faz bem!

Saudades de casa?

Eu preciso admitir que amo essas aventuras ousadas, mas se não fosse meu marido para me apresentar, eu jamais teria subido em uma lancha!

Ele quem a conduz e com o auxílio dos sistemas de navegação da lancha (GPS, sonar e “fish finder”) ele não se perde e sabe exatamente em que ponto do lago está. Nosso passeio no lago corumbá IV foi breve, apenas três dias, mas já deu para sentir saudades de casa!

Categorias
Viagens EM FAMÍLIA

Viajar com criança : conhecendo as praias de Aracaju – SE

Viajar com criança

Desta vez não mais um bebê, mas o desafio foi viajar com criança, sim uma criança de três anos, que nos acompanhou em uma linda viagem até Aracaju – SE, em julho de 2017.

Estêvão amou cada detalhe da viagem. Eu estava muito preocupada com algumas questões como segurança, onde ele iria dormir no hotel (cama ou berço?) e outros detalhes.

Ele estava com o tratamento da constipação intestinal em andamento, o que aumentou minhas expectativas com a viagem. Por mais que conseguia segurar o xixi, vivia de fralda, pois quando fazia cocô era como um recém-nascido, às vezes a fralda nem absorvia direito.

Decidimos solicitar um berço para ele dormir (ou então ele teria de dormir na mesma cama que nós iríamos dormir, ou trocar de quarto) e ainda levar o carrinho de bebê para nos dar força nos passeios.

Planejamento

O carrinho já foi útil no aeroporto. Há muitas pessoas nesses ambientes, e há sim o risco de perder crianças, sem contar que colo em momentos assim, não dá né!

E o melhor de tudo é que Estêvão amava o carrinho, se sentava nele com a maior vontade. E foi assim em todos os passeios que fizemos em Aracaju.

Quando íamos jantar a noite, por exemplo, nós caminhávamos e ele ia sentado no carrinho. Viajar com criança exige muito planejamento, coleta de informações com mães mais experientes e coisas do tipo!

Desafios e expectativas

A cada manhã Estêvão ficava encantado e cheio de expectativas ao tomar café da manhã. Sim, ele ficava maravilhado com todas aquelas opções de comida, não sabia o que exatamente experimentar.

A dieta e o tratamento do intestino que ele estava fazendo quase foram para o espaço. E esse hotel ficou na memória do meu pequeno! A qualquer viagem ele já menciona que quer ficar em um! Levamos para viagem o tal livro do ABC para lermos todas as noites antes de dormir. E assim foi.

Em uma viagem assim, tão distante da nossa casa, é comum não conseguirmos manter a rotina, principalmente a rotina de cuidados que envolvem os filhos. Se eles são crianças pequenas ou bebê então.

Eu me preocupei muito com a questão das sonecas diurnas. Estêvão acabava com qualquer passeio dormindo às 18h por não ter tirado a tal soneca. Mas o próprio Estêvão conseguiu encaixar a sonequinha dele, hehehe

Aprendizado

Acordávamos umas 8h, após tomar café íamos para praia bem de frente ao hotel. Estêvão brincava de castelo de areia com o papai, ia até o mar sentir as ondas e após um pequeno lanche, deitava nas cadeiras de praia e dormia.

A experiência materna tem contribuído muito para eu reduzir minhas expectativas em relação ao outro, a situações que não aconteceram, e ainda em situações em que perco o controle.

-Descubra como registrar suas viagens através dos mapas interativos, clicando aqui!

-Vejas as praias mais indicadas para crianças aqui!

Categorias
EM FAMÍLIA Viagens

Guia de viagem: Como curtir Nova York com crianças?

Nova York com crianças: desafios e diversão!

Estêvão conheceu Nova Iorque aos quatro meses de idade. E eu realizei meu maior sonho. Eu estava no fim da licença maternidade. E com quase seis anos de casamento ainda não tinha feito uma viagem assim tão significante e extensa.

Nesse momento até passou pela minha cabeça que, se eu não viajasse para Nova Iorque naquele instante, eu nunca mais iria. Neste post contarei os detalhes e fornecerei dicas de planejamento para curtir Nova York com crianças.

O Destino

Sempre sonhei em conhecer a “capital do mundo”, e fazer enxoval de bebê lá, nem se fala! Entretanto, não foi possível eu viajar durante a gravidez e fazer o enxoval nos estados unidos como sonhara.

E assim que Estêvão nasceu toda aquela mudança que ocorre na vida das recém-mamães já tinha me acontecido. E com isso conclui que seria mais fácil nossa família enfrentar uma viagem tão extensa assim naquele momento ou então, daqui a muitos anos.

Então entrei de cabeça. Em poucos dias fomos comprar as passagens e organizar tudo. Na verdade eu ia realizar dois sonhos. Conhecer Nova Iorque e ainda comprar enxoval importado para o Estêvão.

O planejamento

Eu me informei de tudo que poderia acontecer na viagem, principalmente no translado que poderia afetar o Estêvão, afinal era um bebê de quatro meses! A viagem era longa. Foram quatorze horas de viagem e em quase sua totalidade na madrugada!

Levamos uma mala vazia (para as compras!), uma mala grande com pertences meu, do meu marido e do Estêvão e ainda o carrinho de bebê do Estêvão.

Eu meu informei nos blogs de mães sobre como embarcar o carrinho e ainda descobri muitas dicas sobre viajar com bebê de avião, que facilitaram minha vida.

O voo foi longo, mas não tão cansativo como eu imaginava. Tivemos uma conexão em Atlanta e lá tomamos café-da-manhã na Starbucks e troquei a fralda do Estêvão.

O carrinho de bebê foi transportado no porão do avião, então nós o retirávamos a cada desembarque, na saída do avião. Isso foi uma facilidade. É imprescindível se certificar disso com a companhia aérea que você estará viajando.

Os aeroportos no exterior são imensos, parecidos com mega shopping centers, o carrinho de bebê se torna um item indispensável, principalmente para crianças de até 5 anos.

Levamos duas bolsas como bagagens de mão, uma do Estêvão e outra para mim e meu esposo.

A vantagem de viajar para Nova Iorque com bebê (vale para qualquer viagem com voos longos) é que você não precisa se preocupar com a alimentação do bebê caso ele tenha idade inferior a seis meses de idade.

O Estêvão tinha quatro quando viajamos, então não bebia nem água. Precisando acalmá-lo durante o voo ele era amamentado ou ainda usava a chupeta.

E a rotina do bebê?

Dias anteriores à viagem tentei introduzir frutas na alimentação do Estêvão, mas não tivemos sucesso.

O intestino dele estava ficando preso, e para eu não “perder tempo” com esta adaptação eu mesma decidi continuar com a amamentação exclusiva até os seis meses de idade dele.

O que foi benéfico para ele (receber o leite materno por mais tempo) e também para aproveitar nossa chance de viajar para Nova York com crianças (mesmo com um filho a tira colo)!

Infelizmente, a Cia Aérea do nosso voo não disponibilizava berço para bebês, e a solução foi criar um espécie de “berço” com os cobertores e travesseiros que estavam nas nossas poltronas e que havíamos levado na bolsa do Estêvão.

E a solução foi excelente! Estêvão dormiu a madrugada toda, como se tivesse em casa, no bercinho dele. Lembro-me que não havia trocador no banheiro do avião.

E então tive de improvisar e trocar a fralda do Estêvão no colo do meu esposo. Enfim, são muitos detalhes para se pensar quando se trata de viajar com bebê para Nova Iorque (ainda mais viagens longas como esta!)

O Hotel

Pesquisei vários hotéis, mas além da localização era imprescindível o hotel disponibilizar berço para bebês! E não achei na internet fontes confiáveis que me confirmavam isso.

Assim, fizemos um balanço total do valor da viagem e fomos na CVC e compramos lá nosso pacote, e escolhemos o hotel “The Court” da rede St. Giles , com a certeza do berço para o Estêvão dormir.

Eu simplesmente não conseguia dormir na mesma cama que meu filho. Eu tinha tanto receio de rolar em cima dele, que literalmente não dormia.

Viajar com bebê para Nova Iorque, assim como para qualquer destino, há a necessidade de adequarmos todo o estilo da viagem!

Estêvão no conforto da cama gigante!

Logo que desembarcamos, fomos fomos de taxi para o Hotel. Imediatamente improvisei um móvel para ser local onde eu ia trocar fralda do Estêvão (uma cômoda existente), closet para armazenar as bagagens e ainda ligar para solicitar o berço!

Entramos no quarto e ele ainda não estava lá! Passamos a primeira noite dividindo a cama king size (2,00 x 2,00 ) com o Estêvão.

Só levaram o berço no outro dia. Os banhos do Estêvão eram sempre de banheira, uma imensa banheira como a dos filmes.

Aliás eu aproveitava e tomava banho junto. Meu filho era um pacotinho perto do tamanho dela.

Nosso hotel era localizado no coração de Nova Iorque, no bairro de Murray Hill, em Manhattan, ficando a 325 metros da Estação Grand Central (trem e metrô).

Mas nós nem planejamos utilizar trem ou metrô, já que eles não tinham elevadores e carregar carrinho de bebê para subir e descer até as estações subterrâneas não dá!

O edifício Empire State fica a 1,3 km deste hotel. A localização é formidável principalmente para almoço, pequenos lanches, restaurantes chineses e ainda fazer compras, já que marcas famosas como Apple, Tiffany & Co, H&M, Prada, Nike estão bem próximas.

A região da Time Square foi outro grande motivo deste hotel ter sido escolhido, já que lá é onde tudo acontece na cidade.

Grande parte das compras foram feitas exatamente nesta região. E curtir Nova York com crianças tem lá seus desafios né!

Os passeios

Nossos passeios eram feitos à pé, e com o carrinho de bebê! Parávamos em alguma loja ou até parque para o Estêvão mamar ou trocar uma fralda.

E foi assim por uma semana. O único passeio que não foi realizado à pé, mas sim de ônibus, foi um tour que fizemos pela cidade (city tour). E dentro do ônibus é obrigatório fechar o carrinho de bebê. O Estêvão foi no meu colo.

O Central Park é muito grande, tamanho digno de um bairro. É um parque para realizar muitas funções, desde passear, se exercitar, caminhar até andar de charrete! O entorno dele nos lembra exatamente o que os filmes nos mostram.

E foi justamente passeando no Central Park que visitamos o Museu Americano de História Natural (maior museu de história natural do mundo). Neste museu encontra-se grande coleção de fósseis, incluindo de espécies de dinossauros.

Uma das maiores atrações são as coleções de esqueletos de dinossauros, com mais 30 milhões de fósseis e artefatos distribuídos em 42 salas de exibição.

Passeamos pela Staten Island e passamos bem perto da estátua da liberdade. O melhor é que o ferry boat para ir até esta ilha é gratuito, sem filas, sem confusão!

A Staten Island é um dos cinco distritos da cidade de Nova Iorque (os outros Brooklyn, Bronx, Queens e Manhattan). Staten Island é o distrito mais distante de Manhatan.

Viu só? Viajar com para Nova York com crianças ou com bebê tem seus desafios mas a diversão sempre supera! Consegui conhecer a estátua da liberdade!

As compras

Compras para mim é sinônimo de passeios! E eu ficava simplesmente confusa em o que comprar, onde comprar e como comprar!

Além de roupas e brinquedos para o Estêvão, planejamos comprar algumas coisinhas para nós e para família!

É interessante planejar muito bem planejado o local e o momento das compras, caso contrário você corre o risco de comprar na primeira loja que encontrar e pode ficar mais caro!

Inicialmente, havíamos planejado apenas a compra do enxoval do Estêvão, e infelizmente, Nova Iorque não é o melhor lugar para compras infantil, Orlando é melhor!

Mas vamos lá, compramos assim mesmo muita coisa e que sairiam bem mais caras com certeza se comprássemos no Brasil. Compramos na Buy Buy Baby muitas roupas, utensílios e alguns brinquedos.

A praticidade do serviço de entrega é excelente. Aliás eu devia ter comprado tudo via internet e solicitado este tipo de entrega.

Na internet sempre tem mais opção que na loja física e eu fico muito, mas muito perdida quando estou na loja procurando aquela peça maravilhosa que vi na internet (e muito provavelmente só tem no site ). Dessa forma eu ainda teria tempo extra para passear na cidade.

As lojas

Na Toys r’us (Times Square) e Toys r ‘s express (loja pequena só para brinquedos dentro do Manhatan Mall) compramos brinquedos, roupas e outros utensílios.

Os mesmos brinquedos Fisher-Price tem um preço incrivelmente inferior nos Estados Unidos. A maioria das roupas que compramos para o Estêvão foram da marca Carter´s .

Compramos também uma cadeira de alimentação da Fisher-Price, e outros brinquedinhos da mesma marca como o laptop, livro eletrônico.

Passamos também pelo Manhattan Mall e compramos algumas roupas nas lojas JC Penney, algumas maquiagens hidratantes na Victoria Secret.

Mas a economia foi maior quando fomos na Century 21 . Este é um outlet recomendadíssimo por muitos blogs de viagens e compras. Encontramos jeans Levís, tênis Nike a preços muito baixos.

Eu de fato achei os preços muito bons, mas dizem ainda que Nova Iorque não é forte para compras (com preços baixos). Nova York com crianças não atrapalha em nada o momento das compras!

Aqui no Brasil foi febre as lojas de R$1,99 em uma determinada época. Em Nova Iorque, as lojas de $0,99 são muito famosas, mas com um grande diferencial: tudo lá é exatamente o valor que mencionam, $0,99.

E lá compramos até alimentos, vestuários (meias), brinquedos, Gadgets e etc. Óbvio que há alguns produtos que apresentam valor maior, mas grande parte têm o valor que pregam. Compramos utensílios para cozinha por este preço.

Alimentação

A hospedagem do nosso hotel, como a maioria dos hotéis americanos, não contemplava café-da-manhã. Com isso, todo dia tomávamos café na região, em pequenos cafés existentes nas proximidades do hotel, como o Scotty´s Diner.

O cardápio era panquecas americanas, waffle, ovos mexidos, café. Preciso admitir que não consegui comer ovos mexidos pela manhã. E tive saudades do nosso pão francês de todo dia! Meu esposo, bem o oposto de mim, consumia muita proteína logo cedo: ovos mexidos, salsichas e o que mais fosse típico da região.

O capuccino era uma delícia. E o muffin também! Aliás foi nesta época que conheci e experimentei o famoso bolo red velvet (massa vermelha). Viajar para Nova York com crianças e / ou bebê pode trazer algumas facilidades no quesito alimentação.

Quando viajamos, foi quase a mesma coisa que viajar só eu e meu marido, já que Estêvão nem participava das refeições conosco!

A vista do nosso quarto de hotel era para a 39 Deli , uma loja de conveniência com muita variedade de coisas, lá era possível encontrar até frutas!

Tomamos café-da-manhã algumas vezes lá também. O almoço era cada dia em algum restaurante da cidade, distante do hotel na maioria das vezes, já que os passeios aconteciam todos os dias.

Mas na região da Lexington Avenue com a E 39th st (próximo ao nosso hotel), tinha o Momosan Ramem e Sake , um restaurante de comida chinesa.

E a comida chinesa americana é bem diferente da que conhecemos no Brasil, é bem mais gostosa!

Pizzas e comidas estrangeiras como a mexicana (além da chinesa) são bastante comum em Nova Iorque.

O que mais me chamou a atenção nas pizzas foram os sabores exóticos como o de espinafre. Eu simplesmente gostei muito desta pizza. Há um tipo de farmácia em Nova Iorque que mais se parece com um supermercado.

É a rede Duane Reade (atualmente pertencente às farmácias Walgreens). Esta rede de farmácia são tão grandes que em alguns prédio tem dois pavimentos e vende-se de tudo: papelaria, alimentos, produtos de higiene e limpeza e até frutas!

Isso sem mencionar os remédios e cosméticos né. Comprei uma laranja nesta rede. Laranja tão bonita, amarela como nunca tinha visto. Mas com um sabor péssimo!

Viajar com bebê para nova York: vale a pena?

Inicialmente, todos a minha volta consideravam uma loucura viajar para Nova York com crianças, e no meu caso, com bebê, de avião, e por um período tão longo!

Os canais de maternidade como Babycenter me ajudaram demais a tirar dúvidas respeito. Como mencionei acima, ajudaram até a verificar como o carrinho de bebê seria embarcado.

Eu era muito ciumenta com o carrinho, confesso! Eu ficava receosa de simplesmente jogarem ele no porão do avião e depois me entregarem danificado.

Atualmente, Estêvão é um menino de 4 anos. E caso eu tivesse um segundo filho, com dinheiro em mãos viajaria sem pensar para o exterior.

A fase de amamentação é a fase mais tranquila, porque além de não se preocupar em preparar o alimento do bebê, ele também está menos suscetível à ficar doente, já que a imunidade fornecida pelo leite materno é incomparável! Mas a idade do Estêvão favorece passeios em Orlando, na Disney!

Descubra como registrar suas viagens através dos mapas interativos, clicando aqui!

Prepare-se para uma viagem para os Estados Unidos primeiramente tirando o passaporte e o visto seu e do seu filho!

Descubra um roteiro compacto de viagem para Nova York.

Curtiu ? Já este em Nova York com crianças? Como foi a viagem? Conte nos comentários! E compartilhe dicas conosco!

Sair da versão mobile